As empresas estão preparadas para a inclusão de pessoas trans no ambiente de trabalho?

Atualizado: Mar 26

Depois de ocupar cargos de diretoria por 15 anos no mundo corporativo, estando em diferentes mesas de decisões e sendo uma mulher trans, tenho uma certa confiança para colocar esse tema para discussão.

Acredito que não sou eu quem tenha que responder a essa pergunta e sim quem está lendo esse texto! Para isso, dividi a abordagem em duas dimensões:

  • A da empresa

  • A dos funcionários

Então faço algumas perguntas para vocês:


Dimensão da Empresa:

- A empresa onde você trabalha tem uma atitude declarada pela disposição em contratar transgêneros? Ou seja, não estou falando apenas de políticas genéricas de apoio à diversidade, e sim de algo concreto.

- Ao identificar em um processo seletivo alguém trans com potencial para ocupar uma posição, o seu departamento percebe a falta de algumas competências técnicas. A sua empresa incentivaria o investimento na formação dessa pessoa? Lembre-se, a grande maioria das mulheres trans não têm formação escolar competitiva, a evasão escolar delas é altíssima devido ao bullyng e à falta do acolhimento familiar!

- Após a contratação existe ou existiria um acompanhamento da pessoa trans, coaching por exemplo? Vejo essa necessidade principalmente quando esse tipo de contratação é uma novidade dentro da empresa.

- Alguma vez já foi discutido com os funcinários questões básicas como conceitos relacionados à condição trans, uso de banheiros e vestiários ou como essas pessoas devem ser tratadas?


Dimensão do Funcionário:

- Você como pessoa, além de respeitar a condição transgênero, você aceita? Para refletir, existe respeito a alguém sem aceitar como essa pessoa é?

- Uma pessoa escolhe ser transgênero? Alguma vez você já pensou ou disse que as dificuldades pelas quais uma pessoa trans passa é algo que ela deveria aceitar por ter escolhido ser trans? Ser transgênero não é uma escolha, é uma condição, faz parte de uma essência pessoal.

- Quais são as diferenças entre identidade de gênero, orientação sexual, expressão de gênero e sexo biológico? Uma coisa não tem nada a ver com a outra.

- Você vê a condição transgênero como uma doença? Desde junho de 2018, a OMS deixou de considerar a transexualidade como um transtorno mental.

- Você acredita que a condição trans não deve ser abordada na educação de nossos jovens nas escolas e com isso haver um combate ao bullying ? A transexualidade faz parte da diversidade humana! Não é possível ter pessoas trans preparadas para o mercado de trabalho se elas não tiverem acesso ao ensino como qualquer pessoa cis.

Cis =pessoa que se identifica com o seu sexo biológico
Trans=pessoa que se identifica com o oposto do seu sexo biológico

Esse é um assunto extenso, eu poderia escrever mais sobre outros aspectos, no entanto, o importante e acima de tudo é lembrar que as empresas são feitas de pessoas. Se quem é funcionário de uma corporação, seja ela de qual tamanho for, conseguir refletir sobre essas questões, certamente teremos um grande avanço para realmente incluir pessoas trans no mercado de trabalho e não permanecer apenas no discurso.